News

Coluna Luiz Motta: apresentação

Olá pessoal, 

Estou iniciando minha coluna no blog do Luís Lopes e inicialmente vou contar sobre minhas experiências em Geomática. 

Comecei a interessar na área de Geomática no último ano de Universidade, onde fazia o curso de Engenharia Florestal. Naquela época, não se tinha tamanha fartura de programas e material para ler. Tínhamos manuais dos programas e alguns livros. 

Meu 1º software foi o IDRISI, onde utilizei na minha dissertação de mestrado sendo aplicado na área de otimização de transporte florestal e acredite: usávamos o MS-DOS!

Uma característica minha era debulhar o IDRISI, onde ficava escrevendo programas para ler sua estrutura de dados (formato binário raster e vetorial) e executar seus módulos separadamente, inclusive acabei criando um importador de MaxiCAD (formato SEQ) para o IDRISI na minha tese. Depois da academia, fui para a "vida real", sendo os locais: 

1 - EMBRAPA de Milho e Sorgo, participando do projeto de Zoneamento Agroclimatológico de culturas, trabalhando com MapInfo, SITIM/SGI, SPRING em UNIX e CorelDraw. 

2 - IEF (Instituto Estadual de Florestas de Minas Gerais - MG) na Coordenadoria de Monitoramento. Lá começamos a migrar a base de cobertura vegetal e uso do solo do Estado de Minas Gerais do SITIM/SGI para o SPRING (já em Windows). Também pude participar do GeoMINAS, utilizando o programa MapInfo, podendo manusear as bases de outras instituições de Minas Gerais, como exemplo as da CEMIG,  e vendo a turma da Secretaria da Educação "amarrar as crianças nos postes", traduzindo em Geomática: os postes da CEMIG foram utilizados para georreferenciar os domicílios dos estudantes permitindo definir as vagas por unidade escolar. 

3 - BRANDT MEIO AMBIENTE, no projeto de Levantamento de Biótopos da APA-SUL, sendo os programas ArcGIS e o Ermapper. Esse projetofoi a maior compra de imagens IKONOS do Brasil, onde produzíamos as cartas imagens 1:10.000 para serem classificadas segundo os Biótopos. Além das imagens trabalhávamos com várias camadas, sendo um trabalho de grande detalhe na APA-SUL. 

4 - Centro de Sensoriamento Remoto (CSR) do IBAMA, no programa de monitoramento de desmatamento da amazônia. No CSR os programas eram ArcView e ArcInfo em SIG e Erdas em Sensoriamento Remoto. Começamos a migrar os módulos desenvolvidos em ArcInfo para ArcGIS, automatizando ageração das cartas A4 de desmatamento. Foi feito o catálogo de imagens georrefenciadas sendo disponibilizado na internet. Foi lá que comecei a utilizar software livre em Geoprocessmento, sendo o 1o programa o "Gdal to Tiles C#" (http://gdal2tilescsharp.codeplex.com/) utilizado para gerar imagens georeferenciada no formato do Google Earth. 

5 - CENSIPAM (Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia). Foi onde comecei a participar de comunidades de software livre em Geomática, principalmente o Quantum GIS e o Postgre/Postgis. No QGIS acabei colaborando com códigos em C++ e plugins em Python. 

Minha coluna vai tratar de ecossistema de software livre em Geomática, estando a disposição para comentar sobre dúvidas do leitores desse blog. Postarei os famosos "tips and tricks", tutoriais e novidades na área. 

FOSS4G para todos!


Luiz Motta
Msc. em Ciências Florestais
Engenheiro Florestal

5 comentários:

Arrudão disse...

Luis
Seu histórico profissional lembra a trajetória de muitos de nós que trabalhamos com geotecnologia nesse país. Acredito que sua coluna trará boas informações das tecnologias empregadas, pricipalmente nos software livres.
No mais, aproveito para parabenizar nosso "xará" Luis Lopes, pela bela iniciativa deste blog.
Um abraço a todos.

Luiz Arruda
Eng. Cartógrafo
Mestrando COPPE-UFRJ
Eletrobrás Furnas

LuizMotta disse...

Luiz Arruda,

Espero postar informações que ajudem você e outros leitores desse blog a utilizar os programas de Geoprocessamento desenvolvidos pelos projetos de código aberto.

Abraços,
Luiz Mota

LuizMotta disse...

Luiz Arruda,

Espero que minhas postagem possam atender suas expectativas e ajudar os leitores a utilizarem os programas desenvolvidos pelos projetos de código aberto em Geoprocessamento.

Abraço,
Luiz Motta

Anônimo disse...

Oi Luiz e Luís,

Um grande abraço a todos que estão ou estiveram no Censipam. Hoje trabalho em outra instituição e vejo a necessidade de criação de bases de dados espacializadas com freqüência.

Abraços,
Ernesto Filho

Anônimo disse...

Olá Luiz Motta,

Trabalhei no Serviço Florestal na mesma época em que você e no CSR saí um pouco antes da sua entrada.

Atualmente, trabalho na Funai na Coordenação Geral de Geoprocessamento e iniciamos nossa jornada no uso de tecnologias livres: Qgis, gvSIG, Postgresql/Postgis, Mapserver e i3geo.

Estou precisando de seu contato.

Me mande um e-mail (cayrespat@gmail.com)

Abraço,

Patrícia Cayres Ramos

Geotecnologias Luís Lopes Designed by Templateism.com Copyright © 2014

Imagens do modelo de Bim. Tecnologia do Blogger.