News

Os atlas digitais para o ensino de cartografia

Saudações a todos os colegas que estão procurando a capacitação contínua em cartografia.

Neste post vamos continuar a discutir sobre o uso da cartografia na explicação do espaço geográfico. Apresentaremos o Atlas Digital como ferramenta viável e eficaz para a explicação dos lugares, para isso, enfocaremos, principalmente, o papel do educador e as alternativas pagas e gratuitas de alguns aplicativos.

Espero que gostem da postagem...



Para o ensino de cartografia é importante considerar o uso de todas as ferramentas disponíveis para que o educador possa explicar melhor os fenômenos que se processam no espaço geográfico.


Entre essas ferramentas destaca-se o uso de atlas geográfico (entendido como conjunto sistemático de mapas) no desenvolvimento e na sistematização do ensino de geografia/cartografia, pois foram pelo uso dos atlas escolares impressos, utilizados em sala de aula, que os mapas passaram a ser utilizados como uma ferramenta de ensino nas escolas, com objetivo de auxiliar aos estudantes durante sua aprendizagem.

Com o avanço das ferramentas informatizadas, e com isso, o surgimento de novos subsídios ao ensino dos mapas, foram desenvolvidos nos últimos anos os chamados atlas digitais, com o objetivo de apresentar as diversas geometrias e atributos de continentes, oceanos, cidades, montanhas, estradas, etc, como forma de dinamizar e tornar mais atraente o ensino dos lugares.


Nesse sentido, os atlas digitais mostram-se como excelentes ferramentas para a otimização do processo ensino-aprendizagem, onde não somente o educador, mas todos aqueles que analisam o espaço de vivência dos seres humanos, podem se beneficiar com as técnicas de geoprocessamento e sensoriamento remoto, que normalmente estão inseridas nesses softwares.

Porém, antes de começar a utilizar um atlas digital é necessário que o educador, assim como se faz com outras ferramentas de ensino, pesquise sobre o potencial e as características disponíveis em cada atlas. Desse modo, é imprescindível que se considere fatores como: acessibilidade (custos e capacidade requerida para a instalação no computador), abrangência (mundial, regional ou local, ou variável), grau de dificuldade para o manuseio (nível cognitivo dos alunos) e público alvo (onde será utilizado).


Assim, para se selecionar um atlas digital, o educador deverá verificar se o material é gratuito ou não, pois a partir desse fator dependerá sua utilização, onde, caso não seja gratuito, o seu uso poderá significar em custos não previstos para a escola, o que inviabilizará, de imediato, a utilização do programa.

Existem diversas alternativas disponíveis a custos baixos ou gratuitamente na internet, onde o educador poderá optar pelo uso de um ou outro, de acordo com seu público alvo e a disponibilidade dos computadores. Desse modo, verificaremos algumas opções para o educador, que são oferecidas on-line, inicialmente apresentando alguns softwares comerciais (pagos) e depois demonstrando as características de outros programas gratuitos.

ATLAS DIGITAIS ESCOLARES (COMERCIAIS)

a) Estatcart - Sistema de Recuperação de Informações Georreferenciadas (IBGE)

É um programa comercializado a custo baixo pelo site do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE, ou nas agências desse órgão, localizadas em alguns dos municípios brasileiros.

Foi desenvolvido principalmente para facilitar as consultas ao extenso acervo de dados disponíveis para o total Brasil, unidades da federação, municípios e setores censitários, atualmente dispersos em diferentes fontes e formatos (IBGE, 2011a).


Esse programa permite a visualização de arquivos vetoriais no formato shapefile (extensão .shp), que também é compatível com outros softwares de geoprocessamento, e possibilita o acesso e a recuperação das informações existentes na base de informações do censo demográfico 2000 (como na figura 01 - A), além de outras informações dos anos de 2001 e 2003 (base de informações municipais: gestão pública 2001 e Base Estatcart de informações municipais 2003).

Com esse programa o usuário pode recuperar e visualizar informações de maneira rápida e ágil, selecionando assuntos de interesse e possibilitando a realização de consultas por temas, variáveis ou áreas geográficas (como visto na figura 01 - B), com a possibilidade da elaboração de planilhas e a criação de mapas temáticos, que podem ser impressos e/ou exportadas em formato de figura (extensão .jpeg). (IBGE, 2011a).
Figura 01: A - Tela de Visualização do Software Educacional Estatcart. B - Figura do Estado do Pará, gerada com o uso do Statcart. Fonte: http://migre.me/9FV1f

Apesar da instalação simplificada, o Estatcart é um programa sugerido, preferencialmente, para aqueles educadores e alunos (dependendo do nível cognitivo), que já possuem um conhecimento básico em informática, além de exigir de seu usuário o entendimento de como se comportam as representações cartográficas em formato digital (ponto, linha e polígono – vetores, e formato matricial - imagem).

Contudo, seu manuseio atrai o usuário a aprender cada vez mais, tornando-o interessante para o trabalho em sala de aula. A atualização da base de dados é possível, uma vez que o usuário pode inserir novas informações de outras bases cartográficas (como do último censo), ou a agregação de informações coletadas em campo, com o sistema de posicionamento global (GPS).

b) Atlas Geográfico Escolar (IBGE)

Essa opção de atlas está disponível ao educador em formato digital e impresso e também é um programa comercializado a custo baixo pelo site do IBGE.

Além do conhecimento em informática básica, para o seu manuseio, esse programa não exige um conhecimento aprofundado em cartografia, pois é apresentado no próprio software as características básicas da ciência cartográfica e também do planeta Terra, com explicações sobre a formação dos continentes, a forma da Terra, coordenadas geográficas, altitude, GPS, projeções, escala, sensoriamento remoto, aerofotogrametria, convenções cartográficas e mapeamento temático (figura 02 - A), ou seja, é um programa que procura ensinar ao usuário qual é a importância da geografia e da cartografia.
Figura 02: A - Interface do Atlas Geográfico Escolar IBGE. B - O ArcExplorer e a manipulação de camadas. Fonte: http://migre.me/9FV4u

Nesse atlas é possível a análise de vários aspectos da realidade brasileira e de outras nações, tais como: diversidade ambiental e cultural, características demográficas, espaço econômico, urbanização, espaço de redes, regionalização, desigualdades socioeconômicas, estrutura da população, recursos naturais, redes de transportes e indicadores econômicos, ambientais e sociais, bandeiras de estados brasileiros e de outros países.

No atlas digital, por exemplo, o usuário pode acessar as imagens de cidades brasileiras, com vídeos que retratam a população das capitais, ressaltando as principais características investigadas pelo censo demográfico de 2000.

Juntamente com a interface de visualização das regiões do Brasil no Atlas Geográfico Escolar do IBGE, é possível instalar o programa o ArcExplorer (figura 02 - B), que é a versão gratuita do programa comercial ArcGis, onde há a possibilidade de importação de arquivos shapefile e exportação do mapa gerado em formato de figura (.jpeg), além da manipulação das camadas vetoriais que se quer no mapa final, oriundas da internet ou de trabalho de campo.

c) Atlas Geográfico Melhoramentos - Brasil

O Atlas Melhoramentos é um produto disponível para compra na internet que pode auxiliar de maneira significativa o trabalho docente. Assim como o atlas anterior, possui formato impresso e digital e utiliza dados do censo 2000.

Para a geração de mapas esse programa possui algumas ferramentas que valorizam sua manipulação, como por exemplo:

  • recursos de zoom in e zoom out (próximo e distante);
  • organização de camadas e a possibilidade de salvar as legendas criadas;
  • os mapas elaborados podem ser exportados ou salvos a qualquer momento;
  • o usuário pode modificar as cores dos vetores – geologia, pedologia, vegetação, etc.;
  • pode-se realizar a medição entre os lugares;
  • possui uma camada que habilita um arquivo de matricial (imagem de sensor remoto colorida);
  • possui diversas informações físicas e socioeconômicas baseados no censo 2000 (figura 03 - A);
  • cria gráficos em 2D e 3D, com suas legendas (figura 3 - B), além de conter jogos e fotos de objetos e ecossistemas brasileiros.
Figura 03: A - Tela de Visualização Atlas Geográfico Melhoramentos - Brasil. B - Exemplo de Gráfico criado no Atlas Melhoramentos. Fonte: Melhoramentos (2002)
O Atlas Melhoramentos é de fácil instalação e manipulação, pode ser adquirido diretamente pela internet, e podemos considerar a aplicação desse aplicativo adequada a alunos do ensino básico, dependendo do grau de conhecimento do educador e da aula em que o programa será utilizado.

Desse modo, o aprendizado do alunado será facilitado quando intermediado por uma ferramenta como o Atlas Melhoramentos, pois contém diversas informações sobre o território brasileiro, a partir de uma interface simplificada, que requer do educador um conhecimento básico em informática e uma atualização contínua em geografia, que o estimulará a conhecer conceitos básicos das ciências, tanto relacionados a aspectos físicos, quanto sociais e econômicos.

ATLAS DIGITAIS ESCOLARES (GRATUITOS)

a) Software educacional Marble

Consideramos o Marble como um dos softwares mais didáticos entre os programas aqui analisados, é descrito na internet como uma verdadeira enciclopédia geográfica (CAMARGO, 2011).

Sua é interface amigável, de fácil manipulação, que possui alguns elementos da cartografia imprescindíveis para se ler um mapa (orientação, mapa de localização, legenda, escala, etc) (figura 04 – A) e, caso o usuário esteja on-line, há a possibilidade de visualização de fotos de cidades e também da malha rodoviária dos países. Seu funcionamento é similar ao do Google Earth, outro software bastante difundido na internet, sendo que o Marble possui algumas funções que o aplicativo da Google não possui.

O Marble é um software livre educacional idealizado pela empresa KDE (http://edu.kde.org/marble/), que permite a seus usuários - estudantes, viajantes, mochileiros e/ou curiosos, tenham contato com todo a superfície do planeta em ambiente computacional, onde a visualização da Lua (figura 04 – A) também é possível, com opções de download de outros planetas no site da empresa que o idealizou.
Figura 04: Software educacional Marble: A – TERRA; B – LUA. Fonte: http://edu.kde.org/marble/

A representação cartográfica da Terra nesse aplicativo se dá de 9 maneiras diferentes, que mostram informações históricas (mosaico de mapas históricos de 1689); além de temperatura (julho e dezembro), precipitação (julho e dezembro), etc, que possibilita ao educador a apresentação de nosso planeta de modo planimétrico (projeção de Mercator) ou na forma de globo.


Para Camargo (2011) para manipular esse aplicativo não é necessário conhecimentos aprofundados em cartografia ou em outra ciência, pois, apesar do fato dele estar na língua inglesa, isso não prejudica o uso de suas funções, pois as ferramentas para a manipulação do programa estão disponíveis na janela a esquerda da tela de visualização, bastando apenas um clique no botão do mouse para ativar a função desejada, que poderá ser desativada clicando-se novamente na mesma função.

b) Atlas do Desenvolvimento Humano no Brasil (2000)

O Atlas do Desenvolvimento Humano no Brasil é um software gratuito idealizado pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento – PNUD, que possibilita ao usuário a consulta de varias características dos países do globo, abordando dezenas de indicadores sociais e econômicos em diversas escalas geográficas (país, grandes regiões, estados e municípios).


Nele, o usuário é capaz de visualizar as informações geográficas em formato de tabelas, rankings, gráficos e mapas temáticos (PNUD, 2011), além da geração de mapas sobre as cidades brasileiras, de acordo com o censo demográfico utilizado no programa, que serve como base de dados para a formulação dos gráficos e mapas. Com a possibilidade de realização de consultas simples ou consultas avançadas.

Figura 05: Atlas do Desenvolvimento Humano no Brasil (2000). Fonte: http://migre.me/9FV80

Esse aplicativo pode ser utilizado na explicação de temas importantes em sala de aula, incentivando os alunos na pesquisa e na busca de novos conhecimentos, que podem não estar disponíveis no livro didático utilizado no mesmo momento. No documento disponível pelo PNUD, observa-se que o Atlas do IDH do Brasil é um banco de dados eletrônico (cartográfico), elaborado, principalmente, com o objetivo de democratizar o acesso e aumentar a capacidade de análise sobre informações socioeconômicas relevantes dos municípios e estados brasileiros.

É importante esperar que, com o censo 2010 recém lançado, há a expectativa de atualização desse atlas, de forma a atualizar também algumas ferramentas disponíveis no aplicativo, como por exemplo, a possibilidade de cruzamento das informações de todos os últimos censos disponíveis em formato digital até os dias de hoje.

c) 3D Word Map

Com o 3D Word Map o educador tem um importante subsídio para utilizar como estimulo em suas atividades em sala de aula, pois com esse aplicativo o usuário pode “viajar” pelo globo com uma visão privilegiada em 3 dimensões, obtendo informações de mais de 269 países e entidades, localizadas em mais 30 mil cidades em todo o mundo. 

Uma das características desse aplicativo, que mais chama a atenção dos usuários, está a capacidade de sincronizar o horário do computador com a apresentação da visualização da luz solar no momento da manipulação, além de possibilitar ao usuário ferramentas como: calculo de distâncias, visualização dos limites dos países, população, altitude, área total do país, etc. (LONGGAME, 2011).

Figura 06: 3D Word Map. Fonte: http://www.longgame.com/
O 3D Word Map ainda permite que o usuário utilize uma tela de proteção (screensaver) com o formato da tela de visualização do software, que mostra a Terra em movimento. Para sua utilização, está disponível gratuitamente a versão demo (http://www.baixaki.com.br/download/3d-world-map.htm), sendo que para se ter acesso a outras funções o usuário terá de comprar a licença de uso.

Uma dica para o educador, no caso para aulas no ensino básico, é que utilize a versão gratuita, que é bastante didática e auxilia no momento de explicação de fenômenos e objetos sobre a superfície terrestre, para outros usos mais avançados é importante adquirir a versão comercial.

d) StatPlanet

O StatPlanet é um aplicativo educativo criado pela SacMeq (SAQMEQ, 2011), que contém diversas informações demográficas, sanitárias, educacionais, etc., sobre praticamente todos os países do mundo. O StatPlanet é baseado em visualização de dados interativos em formatos de gráficos e aplicações de mapeamento, com o uso de técnicas de cartografia (figura 07).

Trata-se de um programa de fácil manuseio, que pode criar, rapidamente, visualizações de mapas em Flash  (programa de criação de gráficos e vetores), capaz de funcionar em qualquer computador, não necessitando de muita memória RAM ou capacidade de armazenamento. Por esse motivo, esse programa permite explorar grandes conjuntos de dados de maneira facilitada, de modo divertido e altamente interativo.

Figura 07: Tela de Visualização do StatPlanet. Fonte: http://migre.me/9FVaN
O download do StatPlanet pode ser realizado por meio do link http://www.sacmeq.org/statplanet/download.html, para o uso educacional em diversas disciplinas escolares. Os dados manuseados nesse aplicativo são baseados em informações fornecidas por diversas organizações, inclusive a Unesco e a Organização Mundial da Saúde. As informações nos mapas criados podem ser acessadas de maneira simples, onde basta o usuário selecionar a temática pertinente, posicionando o cursor do mouse sobre uma região do mapa mundi.

Ao selecionar qualquer categoria, gráficos e/ou tabelas surgirão em janelas na tela de visualização do aplicativo, e será por meio dessas telas que é possível obter as informações desejadas (CIRIACO, 2011), tratando-se de um aplicativo extremamente informativo e educativo. Desse modo, é um programa ideal para o educador otimizar suas aulas e chamar mais a atenção do seu alunado, onde a utilização não pode ser aleatória, pois dependerá dos conhecimentos adquiridos pelo educador e da faixa etária, série e nível cognitivo de seu público alvo, os alunos.


É necessário enfatizar que existem diversos programas direcionados à otimização das práticas de ensino, não somente da geografia, mas de outras disciplinas escolares, que atráem cada vez mais os alunos a aprender praticando em ambiente computacional, saindo do ambiente “estático” oferecido pelos livros didáticos.

Contudo, o problema não é a falta de disponibilidade dos programas, mas sim a seleção adequada dessas ferramentas computacionais que podem ser utilizadas em sala de aula, pois o simples uso da apresentação cartográfica, sem a necessária abordagem conceitual poderá tornar o ensino de cartografia mecanicista, isto é, de forma decorativa/figurativa e sem reflexões e críticas por parte do alunado.

OUTROS ATLAS COM VERSÃO GRATUITA

  1. Amiglobe: http://migre.me/9FVH1 
  2. Atlas Celeste “Cartes du Ciel”: http://migre.me/9FVID 
  3. EarthBrowser 3.2.1: http://migre.me/9FVJh 
  4. GeoEdu: http://migre.me/9FVK0 
  5. Virtual Moon Atlas Expert: http://migre.me/9FVNm 
  6. World Geography Games: http://migre.me/9FVP0

Novamente, espero ter contribuído na leitura e entendimento dos mapas com este post. Desejo a todos boa sorte na busca do “mapa perfeito”...

Dica de livro, compre aqui:



BIBLIOGRAFIA E SITES CONSULTADOS

CAMARGO, C. P. O mundo cabe na tela do seu computador. Disponível em: http://www.baixaki.com.br/download/marble.htm, Acesso em: novembro de 2011
 

CIRIACO, Douglas. Obtenha dados do planeta Terra em um verdadeiro atlas geográfico em formato de mapa dinâmico. Disponível em: http://www.baixaki.com.br/download/statplanet.htm. Acessado em: novembro de 2011.

IBGE, Instituto de Brasileiro de Geografia e Estatística. ESTATCART - Sistema de Recuperação de Informações Georreferenciadas. Disponível em: http://www.ibge.gov.br/lojavirtual/fichatecnica.php?codigoproduto=7182. Acesso em: novembro 2011a.

______. Atlas Geográfico Escolar IBGE. . Disponível em: http://www.ibge.gov.br/ibgeteen/atlasescolar/index.shtm. Acesso em: novembro 2011b.

LONGGAME. 3D World Map. Disponivel em: http://www.longgame.com/. Acesso em: novembro de 2011.

MELHORAMENTOS, Atlas geográfico melhoramentos (Brasil). São Paulo: Melhoramentos, 2002.

PASSINI, E. Y. Alfabetização cartográfica. In: PASSINI, E. Y; PASSINI, R,; MALYSZ, S. T., (org) Prática de ensino de geografia e estágio supervisionado. São Paulo: Contexto, 2007, p. 143-155

PNUD, Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento. Atlas do Desenvolvimento Humano no Brasil. Disponível em: http://www.pnud.org.br/atlas/oque/index.php. Acesso em: novembro de 2011.

SACMEQ. Southern and Eastern Africa Consortium for Monitoring Educational Quality. StatPlanet. Disponível em: http://www.sacmeq.org/statplanet/download.html. Acessado em: novembro de 2011.

Geotecnologias Luís Lopes Designed by Templateism.com Copyright © 2014

Imagens do modelo de Bim. Tecnologia do Blogger.